quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Soneto


Imagem: corpse bride
Soneto

É ela! é ela!
Álvares de Azevedo


Entre milhares de pequenas cruzes
E pelo vento cálido aquecida
Entre a sombria morte e a doce vida
Pálida e sombria! entre as tristes luzes

Pálida virgem, como morta tida
Deitada macilenta - lá estás -
Viva! No túmulo descrita: JAZ
Cataléptica! amada minha em vida

Eu pego então a pá, inconformado
Rasgo-lhe a tumba no sombrio tablado
Veja-a risonha - tão linda e tão bela!

Outra desgraça: viram-me cavar
“Profanador! Vamos então o matar!”
Vejam! Agora estou mais perto dela!

Ronan Fernandes
XXIX/XI/MMX
05:05 o’clock

4 comentários:

Anônimo disse...

amei *-*

T. Antunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
T. Antunes disse...

Primo.. Belo texto.. A cada dia evidência a sua maestria na escrita.. Dios te bendiga..

Derek Soares Castro disse...

Esplêndida criação!

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).