sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

QUISERA!




Quisera estar vazia nesta noite,
sem ter em mim recantos de saudade,
sem ter veredas, nada que me açoite,
e a ruda dor que sempre assim me invade!

Quisera ser parede sem retrato,
sem telas, sem pinturas, sem enfeites,
ser ente bem vazio, só, abstrato,
ser lisa, nua, sem quaisquer confeites!

Quisera ser o vácuo, sem ter eco,
o vinho que, na taça, sugo e seco...
Quisera ser o nada deste instante!

Quisera! Neste meu penar disseco
a tua sombra que me vem constante,
morrendo-me d’ amor de ti distante.

3 comentários:

Hilton Valeriano disse...

Mais um grande soneto! Que inspiração!

Derek Soares Castro disse...

Que soneto! Encarnaste a esplendorsa Florbela Espanca, parece feito co'as mãos d'ela!

André L. R. Cândido - Cretchu disse...

Sou um pajem nessa sua caminhada pelas letras. Além da construção perfeita do soneto, e as imagens fortes que estão sempre presentes em sua obra, o soneto nos deixa ver que a distância do ser amado nos desnuda, no faz nada. Por sua causa, Edir, me deu vontade de ler Heidegger, e é o que vou fazer.

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).