terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Poesia Retrô


Poesia Retrô


Dizem: arcaica, descorada, torta!
Vozes condenam esta musa pura
que se desenha na eternal verdura,
pois a poesia é labirinto e porta.

Ao revelar o dedilhar n´altura,
quando sentimos que a Beleza exorta
todos os tempos, desde a Grécia morta,
arrepiando esta febril procura.

Os velhos Mestres serenando o pranto,
mas se meu verso transtornar o canto,
outro poeta sonhará Orfeu.

A eternidade do teu Manto, avança,
e a nossa lira vai jogando a lança:
Não morre o Verso que jamais morreu!

Vitor de Silva

6 comentários:

Edir Pina de Barros disse...

Um encanto de canto de resistência! "Não morre o Verso que jamais morreu!".Lindo! Edir

Lord Rommel Werneck disse...

Tava me deleitando com a praça e agora vem este texto antológico....

Vitor de Silva disse...

Muito agradecido, amigos.

Nilza Aparecida disse...

Original em termos de estilo! Leve na composição! profundo na temática! Penso, digo e repito: gostaria de estar aqui para ler seus poemas daqui a, digamos, uns dez anos. Antevejo a maestria dos futuros textos, Vitor. Parabéns! Nilza Azzi

Vitor de Silva disse...

Considero o elogio e acato sua percepção, minha amiga. Demorei a responder porque nunca o que dizer em situações assim. Gratidão por escutar e por estar no mesmo sentimento poético. Paz.

Thomaz Henrique Barbosa disse...

Simplesmente genial!

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).