segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

DIÁLOGO INÚTIL



Oh! Pobre sombra minha que me segue!
Será que não te cansas, não, de mim?
Seguir-me-ás, ó, sombra, até meu fim,
Até que a morte um dia a mim me albergue...

Oh! Sombra!Que me segue pela estrada,
Vassala de meu corpo já cansado...
Não cansas de seguir sempre ao meu lado,
Até na tênue luz da madrugada?

Segues silente! És boa vizinha!
Também não sei sequer se tu me queres,
Se gostas de viver na minha esteira...

Não queres meu lugar, ó, sombra minha?
E assim irias aonde tu quiseres
seguir-te-ia eu, a prisioneira...

3 comentários:

Lord Rommel Werneck disse...

Lindo! Que lindo. Manteve a sombra ao longo do texto sem ser repetitivo.

Derek Soares Castro disse...

Uma verdadeira obra! Tenho um soneto que lembra este chama-se "Sombra Insepáravel".

Hilton Valeriano disse...

Esse belíssimo soneto expressa a principal característica da poesia neo-romântica: o enclausuramento da subjetividade. Antes (para os românticos) o paradigma da verdade, hoje, diante da crise do "eu", o obstáculo intransponível do poeta.

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).