domingo, 12 de setembro de 2010

"E do teu ventre nasceriam deuses..."




Caríssimos, desde que li este soneto fiquei revoltado por nunca ter ouvido falar do autor nem no colégio e nem na faculdade. 


Agripino Grieco disse que todo brasileiro deveria saber de cor o soneto abaixo. Se o povo prefere ficar decorando poesias curtinhas só porque exprimem a tal concisão de vanguardinhas, fazer o que? O soneto abaixo é um belo exemplo de concisão e esplendor artístico.





ARGILA


Nascemos um para o outro, dessa argila
De que são feitas as criaturas raras;
Tens legendas pagãs nas carnes claras
E eu tenho a alma dos faunos na pupila...


Às belezas heróicas te comparas
E em mim a luz olímpica cintila, 
Gritam em nós todas as nobres taras
Daquela Grécia esplêndida e tranquila...


É tanta a glória que nos encaminha
Em nosso amor de seleção, profundo,
Que (ouço ao longe o oráculo de Elêusis)


Se um dia eu fosse teu e fosses minha, 
O nosso amor conceberia um mundo
E do teu ventre nasceriam deuses...


Raul de Leôni

3 comentários:

Hilton Valeriano disse...

É um parnasiano?

L.Rommel Werneck disse...

Fiquei pasmo quando descobri! Um escritor dos anos 20!

Hilton Valeriano disse...

Fui fazer uma visita rápida, bardo! E a prosa gótica-erótica? Mande-me os textos. Lerei com prazer!

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).