segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Fagulhas de Fogo



As fagulhas de fogo no ar crispavam,
Do fumo do velho vendedor de tabaco.
Os seus dedos eram  amarelados e concisos,
Mercador de vícios dos fortes e fracos.

Havia fumo nas prateleiras em rolos torrados,
Fumo perfumado para os audazes cachimbos.
Dos dedos dele subia uma cortina de fumaça,
A loja era de longe um antigo limbo.

No balcão também havia alguns charutos,
Para os senhores de sentimentos mais brutos,
E para as senhoras as compridas cigarrilhas.

Pequenas caixas de fósforos também a venda.
O ar pousava nos assentos com melancolia,
Nas portas abertas e arfantes da tabacaria.

ALVES ROSA

Um comentário:

L.Rommel Werneck disse...

Gostei da rima limbos/ cachimbos, mas estaria melhor o poema se estivesse em versos regulares, porque é soneto.

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).