domingo, 2 de maio de 2010

Solilóquios




Ao caminho das pedras eu cismava
certa altura da noite, solitário.
Uma estrela teimosa engrinaldava
o luar, desfraldando o leve pálio.
Nas campinas o breu se fez em mim,
singular, com tremor de fundo assombro.
Repensava o destino e fui, enfim,
com o fardo da Dor sobre o meu ombro.

Repensava o destino e seu mistério,
numa agônica luz do pensamento
a jazer no meu peito um grito estéril!
Que razões eu buscava? Que alento
haveria no universo da saudade?
Vou contar-lhes, que a mente 'inda está clara,
nesta treva em que minha Dor invade
como a tarde caindo na seara.

Se nem posso dizer do meu passado
sem ao peito apertar sufoco grave
e na face um sorriso consternado,
posso ao menos contar que foi suave
a lembrança do amor de então perdido.
Quem me viu nesse tempo, hoje sabe
que nem basta morrer. O amor ferido
punge mesmo depois que tudo acabe.


Mas se a luz, qual condão das formas puras
de vestais, ensolara a vida inteira
de quem sente surgir nestas verduras,
novamente a esperança altaneira
num espasmo de cândido temor
vem soprar essa alma calejada
que sentira do excelso o seu candor,
um sonhar com perfume de alvorada.

Gabriel Rübinger e Vitor de Silva



6 comentários:

Rommel Werneck disse...

Ah! Que pouca vergonha! Eu fui no Agito Cultural da Regina Z fazer uma leitura cênica do soneto "A Carruagem" de Alma Welt, enquanto isto, o Biel rouba o Vitor de mim! O Vitor é meu! Só eu posso compor ele! hehe Adorei! Esta parada aí de verduras e perfume é do Biel e a parte gótica é do Vitor!

Vitor de Silva disse...

Eu como apátrida do Oceano não pertenço a ninguém, no máximo a uma nesga fosforecente de éter que banha em um só floco o cálido universo das horas obumbrosas..srsrr.. Foi bacana compor esta parceria martelada com o Gabriel. Inté, rapaziada.

Rommel Werneck disse...

HUMMMMMF!

Ficou legal! Mas o Vitor é meu, sim! Vitor, qd vc virá pra SP! Várias pessoas estão me exigindo um sarau de poesia retrô!!!

Soaroir de Campos disse...

Quem pode colaborar?
Inventei de explicar o que era poesia retrô e descobri q só vcs podem nos dizer:
http://silviamota.ning.com/group/poesiaretro/forum/topics/o-que-e-poesia-retro -

Aceitam meu convite?
Bom Dia
Soaroir

Rommel Werneck disse...

Olá, Soaroir! Eu ainda não consegui me cadastrar lá! Consta que o site está fora do ar. Qq coisa, veja a seção "O QUE É POESIA RETRÔ?" aqui mesmo no blog.

Rommel Werneck disse...

"ha horas q tento ler a matéria, mas... Volto depois. Abrs"

Que matéria vc estava tentando ler? O quie aconteceu, Soaroir?

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).