sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

CICLOS (IV)




Mil sonhos eu bordei nos meus lençóis de seda,
Alabastrina seda, com seus mil primores,
Bordei co’s fios doirados cândidos amores,
Nas noites de ilusão, nas minhas horas ledas.

Mil arabescos fiz co’s fios dos meus desejos,
Co’as rendas da paixão, de minhas mil quimeras,
No auge do viver, de minhas primaveras,
Que hoje canto assim, quais velhos realejos.

Ah! Priscos tempos! Prenhes de prazer! Ventura!
De tantos sonhos meus, replenos de candura...
Álacres tempos que não voltarão jamais!

A vida esgarçou os meus lençóis bordados,
Os sonhos que sonhei nos tempos meus doirados,
Deixando dentro em mim tristuras outonais.

4 comentários:

Hilton Valeriano disse...

Maravilhoso, Edir!

Lord Rommel Werneck disse...

Que imagem linda! A imagem da postagem, a imagem evocada pelo eu-lírico e de longe dá para notar essas linhas horizontais! Dodecassílabos lindoss. Edir, já tinhas escrito dodecassílabo? É que não me recordo de ter visto aqui no blog...

Edir Pina de Barros disse...

sim, já havia escrito vários, alguns alexandrinos...

Lord Rommel Werneck disse...

Muito legal. Escrevi recentemente (ainda não publiquei) um indriso em 14 sílabas.

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).