quarta-feira, 1 de julho de 2009

Canto Gregoriano


Olá! O "E, na vitrola..." de hoje falará do Canto Gregoriano.

A característica principal do Canto Gregoriano é sua monofonia (uso de apenas uma melodia), ausência de acompanhamento instrumental, uso da voz e apenas a voz, ritmo livre e não medido, além de ser utilizado na liturgia católica.

O texto no canto gregoriano tem primazia sobre a melodia, herança antiga da oração cristã cantada, os cantores do canto gregoriano devem ter compreendido, absorvido o texto, para interpretá-lo. 

As formas do canto gregoriano foram herdadas de salmos judaicos e modos (escalas musicais) gregos, compilados assim por Gregório Magno no século VI para ser utilizado nas cerimônias litúrgicas católicas.

(partitura de um canto gregoriano, detalhe para a forma ancestral de escrita musical)

Existem várias formas para o canto gregoriano, relacionada com a função: ofertório, hino, antífona, etc.

Na página abaixo você poderá fazer o download de diversos cantos gregorianos, e legalmente:

http://www.christusrex.org/www2/cantgreg/cantos_selec.html

Um comentário:

Donzela Caçadora disse...

Jovem Mestre Gabriel!!
Sabeis que TAL tema é cousa pela qual tanto esperei!! E por essas, por ESSAS, a espera sempre vale:
Vossa Didática
Brilhante para caracterizar com esmero o Canto
E o vosso Carinho
Pra nos disponibilizar link de acesso.
O que faz de vós, brilhantemente, um Mestre!!
XD

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).