domingo, 22 de janeiro de 2023

Poema de Joaquim Cesário de Mello

 





ERA UM GAROTO QUE COMO EU AMAVA OS BEATLES

E OS ROLLING STONES

 

 

Já fui jovem

como foram meus dias do ontem

 

Era magro

cabeludo com cabelos encaracolados

e me vestia com calças e camisas

que ficaram no século passado

 

Pregava paz e amor com os dedos

escutava Janis Joplin

que tinha morrido de overdose

no começo da minha mocidade

E nunca fui muito de gostar de Roberto Carlos

 

Li dez vezes ou mais

Fernão Capelo Gaivota

e como ele sonhava com o voo da liberdade

 

Conheci Martin Scorsese

com o filme Taxi Driver

e só pude assistir Laranja Mecânica

dez anos depois da puberdade

 

Meu futuro era longo

meu passado era perto

e quando mal olhei pro relógio

já tinha acabado minha modernidade

 

Daqueles anos embriagados

de erros múltiplos e coração apaixonado

não guardo nenhum retrato

exceto aqueles de tamanho 3x4

 

Se um dia a juventude voltar

manterei tudo como na memória está

 

 

Joaquim Cesário de Mello

Recife (PE)



Joaquim Cesário de Mello

 

Psicólogo, psicoterapeuta e professor universitário. Em meados dos anos 1980 participou do Movimento de Escritores Independentes e foi colunista da Vida Crônica (1998 – 2002) do encarte JC Cultural do Jornal do Commercio (PE). Escritor e poeta, participou de várias antologias literárias, entre elas Nouveaux Brésils Fin de Sciècle (2000), Poesia Viva do Recife (CEPE, 1996) e Cronistas de Pernambuco (Carpe Diem, 2010), Poesia na Escola (Palavra e Arte, SP, 2021). Autor dos livros Dialética Terapeuta (Litoral/PE, 2003), A Alma Humana (Labrador/SP, 2018), A Psicologia nos Ditados Populares (Labrador/SP, 2020), A Vida Como Um Espanto (Labrador/SP. 2021) e No Cemitério das Nuvens (Folheando/2022)

 

Residente e Domiciliado em Recife (PE)

Links literários:    www.literalmente-literalmente.blogspot.com 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

CRISTAIS ABANAVAM

 



Cristais abanavam

E copos tilintavam

Em preces que davam

Felizes votos por sinceros

De burguesias e cleros

Mais nobres austeros

Pelo mediático enlace

Que vida bem trace

Por desígnio que «Vá-se

Lá saber porque cristais

Abanavam como presenciais Aos ditos tão essenciais.»


Luís Amorim



Biografia

Luís Amorim, natural de Oeiras, Portugal, escreve poesia e prosa desde 2005. Tem já escritas cerca de 2000 histórias, 86 livros de ficção publicados e com numerosas participações em antologias literárias, revistas e jornais em Portugal, Brasil, Suíça, Colômbia, EUA e Inglaterra.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2023

CHUVA DE TERZINAS

 




Seria certo até seguir a moda
De casar e tornar-me teu marido,
Mas meu destino nunca me incomoda.


Na verdade, eu me sinto mais querido,
Por ser uma segunda e nova opção
Nas noites a atender qualquer pedido.


                                 Se não conseguir outra diversão,
Se com outros não pôde ser possível,
Aqui eu estarei em prontidão.


                           Ninguém enxerga, aceita que é incrível
                                 De um amor a melhor alternativa
Num leito de camélias disponível

 

Devem nutrir inveja pobre e viva
De uma escolha segunda de solteiro
E que aceita não ser exclusiva


                            Se alguma vez quis ser o primeiro
                           Perguntaram, mas tu decidirias
Não preciso de luxo! Sou inteiro!

 

Porque mantenho minhas ousadias:
Ter neste grande amor que me desfolha
Unicamente, até o fim dos dias
Como primeira, só primeira escolha.

 

Rommel Werneck, 2018





A W.C.M.

 

Despertar em solene madrugada
A teu lado deitado e corrompido
Esperando a chegada da alvorada

 

Se, pelo menos, fosse permitido,
Se deixassem as rudes convenções
Perder-se num amor correspondido.


Dormir embalsamado nas paixões
A teu lado, um inferno mais celeste,
Sem precisar de tuas permissões...


Um dia, num jardim distante ao leste
Eu te ofertei um ósculo febril...
“--- Sonhar comigo?! Como?!” --- Tu disseste
“--- Como pode?! Quem foi que permitiu?”


Rommel Werneck, 2018





 De moldura de um círculo de borda
Num castelo dançamos outra valsa
Enquanto a palidez já te transborda...

 Voamos às estrelas numa balsa
E, num toque de mãos neste dueto
Tua voz já recai sutil e falsa...


Desposamos o amor num leito preto,
À música de um místico cristal,
A carne se transforma em esqueleto...

 

Além de um grande beijo, a Lua assiste
No bosque teu escape surreal....
Não pode ser somente um sonho triste,
Foi mais uma vez a vida real. 


Rommel Werneck, 2018





Menos escuro, menos teus crepúsculos,
Menos breu, menos sombras, menos lua,
Menos cortina, mais os grossos músculos,

 

Mais luz que o corpo o Sol acentua,
Menos calada, menos noite preta,
Menos ossos e mais a carne nua.

 

Mais claridade, menos silhueta,
Menos trevas e mais manhãs brilhantes,
Mais amarelo, menos violeta...

 

Quero, contigo, olhares aos montantes,
Mais calor e, visão e, mais safiras,
Mais cristais, mais encontros mais constantes,

 

Menos mistério, mais romance e liras,
Mais quimeras e sonho pecador,
Mais devaneios, muito mais mentiras,
Mais farsas, mais amor e mais amor!


Rommel Werneck, 2019

quinta-feira, 29 de dezembro de 2022

Um poema de Horácio Cândido

 




Teus pés são serafins que dançam nos compassos

Da orquestra das paixões, dos sonhos, dos abraços

Que ressoa no céu, de azul peninsular,

Cuja brilhante luz imita o teu olhar.

Nem telas de um Boucher, ou versos de um Oreste

Conseguem descrever o teu olhar celeste

E da boca o rubor, tão doce quanto frágil,

Supera até o pincel do mestre Caravaggio!

Por que, belle petite, este fulgor tristonho

Que vejo em teu olhar, na rua ou mesmo em sonho

Se és deste mundo a mais estonteante flor,

A musa pela qual suspira o infante Amor?

Quem a ti não compôs os mais sublimes versos –

Por ti a escrevinhar os cantos mais diversos –

E quem nunca, por vez, numa vertigem louca,

Beijando uma mulher – fingiu beijar-te a boca?

Filha da mãe do Amor, por que tu ainda insistes

Em sozinha ficar nas tuas horas tristes

Sem ter nem o prazer, nem mesmo a companhia

Dos afagos febris, tão cheios de poesia

Que dão-te, à morna luz das solidões secretas,

Os árduos corações de amorosos poetas

Que deliram por ti, vivendo em torno a ti

Tal como ao girassol o doce colibri?

Ao menos dispersai, do teu belo semblante,

As nuvens de amargor, e põe-te radiante

Como merece estar, com olhos mui serenos,

Tua imagem fiel da própria deusa Vênus,

Que tanto me inspirou, ó milagre divino, Este humilde louvor de verso alexandrino! Horácio Cândido

Paulo Lucas Fares

Recife – PE

Endereço do instagram: https://www.instagram.com/paulolucasfares/



Nascido em 25 de fevereiro de 1999, Paulo Lucas Fares é filho de uma professora de literatura e um apaixonado pela arte da escrita. Atualmente cursa Letras na Universidade Federal de Pernambuco e escreve para revistas digitais e antologias.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2022

E-ANTOLOGIA MAX

 

           Antes de mais nada, um ótimo Natal e um próspero 2023, clique na imagem para baixar nosso segundo livro eletrônico de 2023 cujo tema são poemas longos.




quarta-feira, 30 de novembro de 2022

II E-ANTOLOGIA DE POESIA RETRÔ NA REVISTA LITERALIVRE

 





       Enquanto E-Antologia Max encontra-se em atraso (mas em intensa edição), a Revista LiteraLivre, periódico literário mais conhecido e popular na internet, chefiado por Ana Rosenrot, divulga nossa II E-Antologia de Poesia Retrô, lançada no primeiro semestre. A revista também publicou o soneto Eunuco, de Rommel Werneck e recebe vários tipos de textos e imagens. 

      Clique na imagem para visitar o site, conferir o novo edital e baixar:






quinta-feira, 10 de novembro de 2022

RESULTADO - ANTOLOGIA MAX

 



Boa noite!


    Antes de mais nada, peço desculpas pela demora dos resultados, agradeço a todos os veículos que divulgaram nossa Antologia Max, foram várias inscrições das quais apenas alguns autores e alguns textos foram selecionados por conta da fidelidade à proposta deste blog. Portanto, se seu texto não foi selecionado, é porque recebemos várias inscrições e priorizamos aquilo que mais estava próximo de nossa linha editorial. 


    Conforme combinado, segue aqui a lista de selecionados na Antologia MAX:


Alysson Bezerra Alexandre
Edih Longo
Edson Amaro de Souza
Flávia Souza
Horácio Cândido
Lara Machado
Rodrigo Weber Jr.


    Nem todos os autores acima tiveram seus dois textos selecionados, por motivo ético não trataremos aqui e sim nos e-mails privados que serão enviados. Sobre os autores convidados, em breve, revelaremos os nomes. Lançamento previsto para a Antologia: 30.11



Cordialmente, 

Rommel Werneck  

terça-feira, 1 de novembro de 2022

BREVE LINHA HISTÓRICA E ESTILÍSTICA DO SONETO

 


    Desde que surgiu no século XV nos moldes que conhecemos, o soneto sofreu incontáveis adaptações e esta série de slides sintetiza a evolução da História da Literatura por meio dos sonetos. 

   Conveniente salientar que, em alguns períodos (Arcadismo e Romantismo) o soneto é "normal", sem grandes características próprias e diferentes mas há outros com características marcantes. Realizei tal apresentação para convidar o nobre leitor a refletir sobre o grande erro dos modernistas puritanos sobre o reducionismo e minimalismo que tanto nos assolam! 

    Ressalto também a importância de não olhar genericamente afirmações que são específicas. Eu dividi Barroco em brasileiro e português porque notei uma característica do movimento em Portugal que inexistiu no Brasil, por exemplo. Favor deixar comentários construtivos que possam enriquecer o debate. Favor outrossim que não compartilhem o material sem nos atribuir créditos.    



 



















domingo, 30 de outubro de 2022

SELEÇÃO PERMANENTE

 





     Este blog está retornado às atividades e busca novos autores, textos e parcerias, tudo com foco em poesia erudita e/ou retrô. Atente-se às nossas propostas. Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:



* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, heterométricos, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos, da Tradição e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolet etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).



Se você desenvolve um trabalho poético que atenda aos requisitos e propostas destacadas acima, envie seu texto AQUI

                    
  1. Não aceitaremos textos políticos;

  2. Não aceitaremos formas fixas tradicionais em versos livres, aceitaremos somente versos livres bem cuidados em formas fixas que permitem isto ou em formas livres;

  3. Não aceitaremos contos;

  4. Enviar textos com minibiografia e site (podemos nos interessar por textos de seu site);

  5. Enviar textos literários, mas também aceitaremos textos de Teoria, Crítica e História e Criação Literária dentro da proposta do blog;

  6. Leia o blog para ver o que já foi publicado e compreender melhor nossas propostas.

  7. Dúvidas: contato@rommelwerneck.com

quarta-feira, 27 de julho de 2022

Edital/ Chamada: E-ANTOLOGIA MAX

 


 É com muita satisfação que, após tanto tempo, promovemos nossa segunda antologia neste ano: I E-Antologia MAX - Poesia Maximalista


 


  1. – SOBRE O BLOG POESIA RETRÔ E AS PROPOSTAS 

 

a-)  Poesia Retrô é um blog coletivo fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em 2009 com o intuito de promover Revivalismo Literário. Embora tenha permanecido inativo nos últimos anos, busca ter novidades e atualizações. Os organizadores da atual antologia são o Poeta Lendário e Rommel Werneck. 

 

2- A primeira antologia do grupo se deu em 2009 sob título de I E-Book de Poesia Retrô. No ano seguinte realizamos uma Exposição de Poesia Retrô. E em junho de 2022 publicamos a nova antologia geral. Você pode ter contato com estes eventos nos seguintes endereços.  

 

I E-Book de Poesia Retrô (2009) 

 

I Exposição de Poesia Retrô (2010) 


II E-Antologia de Poesia Retrô (2022)



3- Para tal antologia haverá tema: o texto deve estar em estilo retrô, em formas fixas ou não, e ter mais de uma página pois pretendemos explorar a estética maximalista na poesia. Por Revivalismo Literário ou poesia retrô entendemos: formas fixas tradicionais (soneto, ghazal, pantum, sextina etc) ou novas (plêiade, indriso etc) podendo também apresentar poemas sem forma fixa e até em versos livres, mas em estilo mais revivalista e arcaico; versos isométricos ou heterométricos; temas clássicos; poesia sacra; mitologia; imitação de literatura histórica em geral; 

Indicamos links úteis: 

 

  

Por que Poesia Retrô? 


Dicas para novos poetas em sonetos e poesia retrô de modo geral.  


Rima pobre X Rima miserável 

 

Sobre versos decassílabos  


A Terza Rima




  

4- Sobre o estilo maximalista. A E-Antologia Max busca reunir textos longos, preferencialmente em métricas em arte maior, versos longos, epopeias, terza rimas, coroa de sonetos, sextinas, pantuns etc. Convém salientar que para estas formas fixas exigimos isometria e cuidado com a métrica. Versos livres serão aceitos em poemas de formas livres somente. Pretendemos explorar e valorizar os textos longos, geralmente excluídos da literatura mainstream. A publicação se dará digitalmente (e-book) em distribuição gratuita. Em caso de dúvidas: contato@rommelwerneck.com

 

 

 

II- DAS INSCRIÇÕES


 

5 - CALENDÁRIO.

Até 15 de agosto: Poetas convidados devem remeter seus textos

15/ago a 30/out: Inscrições via google forms

https://forms.gle/nCwLbR9nhnigHZKJ8


31/out a 05/nov: Revisão dos textos

07/nov: Divulgação final

15/nov: Publicação da Antologia



 

6 - QUANTIDADE. - Solicitamos o envio de 1 ou 2 poemas em estilo retrô maximalista conforme elucidamos acima, dos quais nem todos poderão ser publicados. Realizaremos uma seleção e publicaremos de 1 a 2 poemas dos autores selecionados sendo que, para esta antologia, focada em textos longos teremos somente 10 vagas para evitar um livro muito cansativo.  Pouco importa a diagramação porque teremos a nossa própria, mas pede-se o bom senso: enviar o texto em fonte simples, deixando claro o espaçamento das estrofes, fonte Arial, Verdana, Times ou qualquer outra convencional e que tenha mais de uma lauda.. Como nossa proposta é o oposto do minimalismo, não há limite de páginas.  


  

Paragráfo Único - Os textos devem estar escritos em língua portuguesa, arcaica ou atual, galego-português e/ou latim. Importante salientar que os textos estarão sujeitos à revisão textual e métrica.

 

 

7- O texto não precisa ser inédito, no entanto, pede-se que o autor assinale onde e quando se deu a publicação original, por exemplo: “Publicado originalmente no meu blog pessoal”, “texto inédito”, “Texto vencedor do concurso X” etc.  

  

8- Além de remeter os poemas, o autor deverá enviar uma minibiografia em terceira pessoa (aprox. 5 linhas), foto, glossário para os vocábulos pouco conhecidos (se houver), e-mail, endereço de blog ou site, cidade/ país, whatsapp. Se possível, tudo no mesmo arquivo Word.  

 

 

 

III - DISTRIBUIÇÃO E DIAGRAMAÇÃO 


 

9- A Antologia será diagramada em e-book e divulgada gratuitamente na página www.rommelwerneck.com. Intencionamos realizar um podcast e/ou live.  

 

10 - Ao enviar seus textos o autor cede os direitos autorais para a publicação, mas não a exclusividade e sabe que não será remunerado pois o blog não tem fins lucrativos.  

 

11- A inscrição é gratuita. Os autores cujos poemas forem selecionados para esta Antologia não precisarão arcar os custos de publicação de seus escritos, uma vez que a própria executiva do Poesia Retrô arcará os custos de publicação.




REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).