sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

LENÇOS ORVALHADOS


Lenços Orvalhados

Sem ti, tudo me enoja e me aborrece;
Luís Vaz de Camões

D'amor tenho provado tal desgosto,
Essa agrura que nunca se conforta,
Que se arrasta no corpo, flébil, morta;
Tal dor que tua falta me tem posto!

A miséria formou neste meu rosto,
Sua expressão horrente, crua e torta!
Ó que feição tão fria e tão absorta,
Que espelho nenhum já me tem exposto!

Tu me feres de morte tudo n'alma,
E como sangra a chaga do meu peito,
A memória fatal da minha vida!...

Do pranto que jamais; aqui se acalma,
O meu riso não mais me foi refeito,
Empós o adeus de tua despedida!

Derek Soares Castro

4 comentários:

Edir Pina de Barros disse...

Caro colega...que bom que vc veio. Amo esses seus Lenços Orvalhados, no qual me inspirei - como vc já sabe - para compor um soneto em sua homenagem: Tristura. Que venham mais dos seus belos sonetos! Edir

Amadeu Paes disse...

Está tua proposta é realmente fantástica, saí do lugar comum, gosto muito deste blog;

Hilton Valeriano disse...

Esplendido! Fulguração da tradição romântica! Como ressoa contemporâneo a poesia perene, caro poeta Derek!

Lord Rommel Werneck disse...

Que bom, Amadeu. Volte sempre! Eu tb gostei de suas poesias e tem mais: o Dalto Fidêncio, poeta do Umbraum vai tb escrever aqui!!!

Parabéns, Derek!

REVIVALISMO LITERÁRIO


Poesia Retrô é um grupo de revivalismo literário fundado por Rommel Werneck e Gabriel Rübinger em março de 2009. São seus principais objetivos:

* Promoção de Revivalismo;

* O debate sadio sobre os tipos de versos: livres, polimétricos e isométricos, incluindo a propagação destes últimos;

* O estudo de clássicos e de autores da História, Teoria, Crítica e Criação Literária;

* Influenciar escritores e contribuir com material de apoio com informações sobre os assuntos citados acima;

* Catalogar, conhecer, escrever e difundir as várias formas fixas clássicas (soneto, ghazal, rondel, triolé etc) e contemporâneas (indriso, retranca, plêiade, etc.).